Buscar
  • Vereador Pedro Kawai

Vereadores integram movimento Fica Pinacoteca

Rai de Almeida e Pedro Kawai participam de movimento, que tem mais de 1.200 integrantes nas redes sociais e conta com abaixo-assinado com mais de 2.000 assinaturas.

Os vereadores Rai de Almeida (PT) e Pedro Kawai (PSDB) se uniram a artistas de diversas linguagens e a uma gama de cidadãos piracicabanos de posicionamento políticos variados para abraçarem a Pinacoteca Municipal Miguel Dutra, na manhã do último sábado (30), em ato que teve como objetivo central preservar o prédio da casa de artes, lutando pela sua permanência como tal e conservação.


Pertencentes em sua maioria ao movimento “Fica Pinacoteca” – movimento que nasceu de forma espontânea e reativa à proposta e às ações da Prefeitura Municipal e Secretaria de Ação Cultural de Piracicaba (Semac), que pretende destinar o prédio da Pinacoteca para a Polícia Federal e transferir seu acervo para um dos barracões do Engenho Central – os participantes do ato de sábado entendem que a Pinacoteca é, antes de qualquer coisa e diante de qualquer outro argumento, um patrimônio histórico-cultural da cidade de Piracicaba – e evitar seu desmonte e a ocupação de seu prédio pela Polícia Federal é evitar o desmonte e o desserviço à própria cultura piracicabana.


Junto ao movimento, a vereadora Rai e o vereador Kawai participaram também do abraço simbólico à Pinacoteca, que teve a adesão ainda de professores, arquitetos, designers, historiadores, engenheiros, entre outros.


Na quinta-feira (26), foi rejeitado em plenário, por nove votos a oito, o requerimento 800/2021, assinado por Rai, Kawai e também pela vereadora Silvia Morales, do Mandato Coletivo A Cidade é Sua (PV), solicitando explicações e pareceres técnicos à Semac. Nas sessões camarárias e demais espaços públicos, a vereadora Rai de Almeida tem cobrado do Executivo explicações e posicionamentos técnicos e oficiais sobre as propostas da prefeitura em relação à pinacoteca e biblioteca municipais.


No ato de sábado, na Praça “Almeida Júnior”, onde está situada a pinacoteca, os participantes debateram sobre o que consideram ser uma ameaça ao patrimônio cultural piracicabano. Dentre as falas correntes estão os fatos de que o prefeito Luciano Almeida (Democratas) não apresentou projetos técnicos referentes à transferência e conservação do acervo para o novo espaço ou quais são as propostas de adequações arquitetônicas para o prédio da Pinacoteca e do Engenho Central, uma vez ambos são tombados.


Os participantes, corroborados pela vereadora Rai e pelo vereador Pedro Kawai, também são contrários à transferência do acervo da Biblioteca Pública Municipal Ricardo Ferraz de Arruda para o Engenho Central, também ainda sem parecer, projeto ou laudo técnico.


Segundo a vereadora Rai de Almeida, um ponto pacífico entre os integrantes do movimento é a permanência da pinacoteca no prédio onde está. “Cabe salientar, ninguém do grupo se mostrou contra novas iniciativas para a construção e abertura de novos espaços de arte e cultura no Engenho Central ou em outro lugar. O que é fala corrente entre todos do movimento é que não se pode abrir mão de um patrimônio como a Pinacoteca Miguel Dutra para que outro novo lugar surja como espaço de cultura – sendo que, no entendimento geral, uma coisa não pode depender da outra”, disse a vereadora.


CONVOCATÓRIA - Nesta quarta-feira (1º), o Movimento Fica Pinacoteca fará uma ocupação artística na Praça Almeida Júnior. “O encontro convoca artistas e demais interessados a produzirem arte em praça pública, não só com intuito de armazenarem experiências de arte, mas também para evidenciar que a arte ocupa aquele espaço e que a Pinacoteca existe pela força e determinação dos artistas que constroem suas narrativas”, informa a vereadora.


Rai menciona ainda que o movimento entregará nos próximos dias um abaixo-assinado ao prefeito Luciano Almeida, solicitando que a Pinacoteca seja mantida e preservada em seu prédio original. O grupo cita a possibilidade de judicialização da questão.

PF - Nesta terça-feira (31), os vereadores Rai de Almeida, Pedro Kawai e Sílvia Morales devem conversar com representantes da Polícia Federal para ouvirem as considerações que sobre o processo e tentar auxiliar na busca por um novo prédio para a PF, desde que não seja a Pinacoteca ou outro prédio do patrimônio histórico-cultural da cidade.


Texto e fotos: Assessoria parlamentar

Supervisão: Rodrigo Alves - MTB 42.583

5 visualizações1 comentário