Buscar
  • Vereador Pedro Kawai

Vereador quer estimular doações ao Fundo do Idoso

Durante reunião na Receita Federal, o vereador soube que as doações ao Fundo do Idoso ainda são insuficientes para atender às demandas das entidades assistenciais




O vereador Pedro Kawai (PSDB) reuniu-se, na manhã desta quarta-feira (15) com o delegado da Receita Federal de Piracicaba, Vitório de Jesus de Luca Brunheroto, a fim de buscar informações sobre as doações feitas ao FUMDECA, Fundo Municipal de defesa da criança e do Adolescente, e ao Fundo Municipal do Idoso, por ocasião da declaração do imposto de renda, neste ano.


O delegado disse ao vereador que, mesmo preliminarmente, é possível afirmar que houve um aumento expressivo no número e nos valores destinados ao FUMDECA, mas que ainda há a necessidade de se ampliarem as destinações de parte do imposto devido, aos projetos ligados aos idosos.


Nesse sentido, o vereador disse que fará a mobilização com as entidades que tratam dessa temática a fim de preparar uma ampla campanha de divulgação na cidade, especialmente destinada às empresas, para que elas passem a considerar também o apoio a projetos ligados à Terceira Idade. “Nossa sociedade é muito generosa e sempre respondeu positivamente aos chamamentos do Poder Público para eventos como a Festa das Nações e outras atividades filantrópicas. Tenho certeza que ano que vem vamos ampliar os recursos destinados ao amparo dessa população”, considerou.


Kawai destacou a importância de as organizações e profissionais da contabilidade se envolverem nessa campanha, que ajuda as empresas a fortalecerem a sua imagem corporativa, já que é uma forma de ajudar a melhorar a qualidade de vida da nossa população. "Os recursos dos fundos do Idoso e da Criança e Adolescente são provenientes do Imposto de Renda devido. De toda maneira, ele tem que ser pago, então por que não destinar uma parte para ficar no nosso município? Piracicaba tem enorme potencial de captação e entidades muito competentes no atendimento a crianças, adolescentes e idosos”, concluiu Kawai.


Texto e foto: Assessoria parlamentar

5 visualizações0 comentário