Buscar
  • Vereador Pedro Kawai

Vereador destaca legitimidade do movimento "Fica Pinacoteca"

Pedro Kawai (PSDB) lamentou a falta de diálogo da prefeitura com a comunidade artística



Ao utilizar a tribuna da Câmara, durante a 27ª reunião ordinária, realizada na noite de ontem (30), o vereador Pedro Kawai (PSDB) defendeu a legitimidade do movimento #ficapinacoteca, que vem ganhando adeptos pelas redes sociais, em defesa da permanência do equipamento público como espaço multicultural, e lamentou a falta de diálogo com a comunidade artística da cidade.


Contrário à decisão do governo municipal, que pretende conceder as instalações do local para abrigar a sede da Polícia Federal em Piracicaba, Kawai citou o abraço à Pinacoteca, que ocorreu no último final de semana. “Mesmo com o frio e a chuva, as pessoas se dispuseram a sair de casa para declarar publicamente seu apoio à permanência do espaço”, observou. Ele disse que respeita a decisão da prefeitura, mas não concorda com a medida, porque “a Pinacoteca foi projetada, foi pensada para ser uma casa de artes plásticas e desempenhou esse papel de forma magnífica por mais de 50 anos. A prefeitura não deveria medir a sua importância em razão do número de visitantes”, considerou.


O vereador indagou a prefeitura, sobre a possibilidade de se oferecer outros espaços mais adequados para a implantação de um serviço tão relevante como o da Polícia Federal, e lembrou como ocorreu quando da implantação do BAEP (Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar), que hoje ocupa as instalações de uma antiga faculdade de serviço social, junto à Rodovia do Açúcar. “Com todo respeito, a Polícia Federal precisa de um local mais estratégico, do ponto de vista logístico, e o centro da cidade, com toda a sua complexidade, especialmente em relação ao trânsito, não me parece ser uma opção inteligente”, frisou.


Ainda sobre a política cultural em curso na cidade, o vereador disse que o prefeito tem a prerrogativa de implementar o seu modo de administrar, mas não concorda com a redução das atividades culturais, com o fechamento das duas bibliotecas em bairros e, até mesmo, com a desativação do observatório municipal, como foi comentado pela vereadora Rai Almeida (PT), que o aparteou.




Supervisão: Rodrigo Alves - MTB 42.583

Revisão: Miromar Rosa - MTB 17.063

7 visualizações0 comentário