Buscar
  • Vereador Pedro Kawai

Região Metropolitana de Piracicaba deve catalisar novos investimentos

Vereadores comentaram importância da unidade regional a partir do projeto de lei complementar assinado pelo governador João Doria em visita à cidade, nesta sexta-feira.




O projeto de lei complementar que cria a Região Metropolitana de Piracicaba recebeu a assinatura do governador João Doria (PSDB) e passará a tramitar na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Uma vez aprovado e sancionado o texto, 25 municípios vão integrar uma unidade regional com maior respaldo para a obtenção de investimentos e linhas de crédito, com 1,5 milhão de habitantes e produto interno bruto de R$ 77 bilhões.


João Doria esteve em Piracicaba nesta sexta-feira (18). Em cerimônia no Teatro "Erotídes de Campos", no Engenho Central, ele assinou o projeto de lei complementar e a liberação de R$ 7,8 milhões para obras de infraestrutura urbana na cidade, dos quais R$ 800 mil serão destinados à revitalização de prédios históricos.


O presidente da Câmara, Gilmar Rotta (Cidadania), estima que a criação da Região Metropolitana atuará como catalisadora do desenvolvimento econômico e lembrou a articulação do Legislativo local com outras esferas de poder para viabilizar a medida, citada por João Doria como resultado da "luta ao longo de três décadas de Piracicaba e das cidades do entorno".


"A Câmara teve papel fundamental nessa história: debateu, participou e encaminhou solicitações a governos e secretarias estaduais. Fez audiências públicas e participou também da última, na Acipi, que praticamente fechou a determinação para que Piracicaba se torne uma Região Metropolitana. Agora é importante continuar trabalhando para que mais investimentos e novos recursos venham para a nossa região", afirmou.


Em maio, o presidente da Câmara e outros vereadores participaram de audiência pública, no auditório da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), que discutiu a criação da Região Metropolitana de Piracicaba. O modelo permitirá a organização, o planejamento e a execução de ações entre os 25 municípios, em áreas como transporte, habitação, saneamento básico, meio ambiente e desenvolvimento econômico.


Segundo secretário da Mesa Diretora, o vereador Pedro Kawai (PSDB) classificou a assinatura do projeto de lei complementar, que dá início à tramitação legislativa para a criação da Região Metropolitana, como "momento histórico". "Piracicaba passa, com essa conotação, a ser reconhecida como protagonista e sede de uma região muito importante, que vai trazer desenvolvimento e recursos do Estado e atendimento para a população."


O vereador José Everaldo Borges, o Josef Borges (Solidariedade), reiterou a expectativa sobre a nova unidade regional. "Com a Região Metropolitana, Piracicaba de fato vai estar na vanguarda e poder receber mais investimentos. E, o mais importante, serão criadas muito mais oportunidades", comentou.


João Doria veio a Piracicaba com os secretários estaduais Rossieli Soares (Educação), Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional), Célia Parnes (Desenvolvimento Social), Flavio Amary (Habitação) e João Octaviano Machado Neto (Logística e Transportes). A visita teve início no Itaperu, para a inauguração de uma escola, depois seguiu para a região do Nova Suíça, no lançamento da pedra fundamental de um conjunto habitacional, e terminou no Engenho Central.


Além de Gilmar Rotta, Pedro Kawai e Josef Borges, a Câmara esteve representada pelos vereadores Acácio Godoy (PP), Ana Pavão (PL), Cássio Luiz Barbosa (PL), Fabrício Polezi (Patriota), Paulo Camolesi (PDT), Wagner Oliveira (Cidadania), Zezinho Pereira (DEM) e pelo mandato coletivo A Cidade É Sua, de Silvia Morales (PV). O prefeito Luciano Almeida (DEM), secretários municipais, os deputados estaduais Roberto Morais (Cidadania) e Alex de Madureira (PSD) e prefeitos de cidades da região também estiveram presentes.


RMP - O projeto de lei complementar de autoria do governo paulista prevê a formação da Região Metropolitana com Piracicaba como sede e outros 24 municípios: os 22 que já compõem o Aglomerado Urbano (Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Ipeúna, Iracemápolis, Laranjal Paulista, Leme, Limeira, Mombuca, Rafard, Rio Claro, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra e São Pedro), além de Pirassununga e Santa Cruz da Conceição.


Doria estimou que, com a Região Metropolitana, os municípios passarão a ter acesso mais ágil a financiamentos do Estado, do BNDES e do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). "Significa um facilitador de processos para a obtenção de recursos estaduais, federais e até mesmo internacionais para diferentes áreas de gestão pública, desde habitação popular, proteção social, pavimentos de estradas vicinais e rodovias até programas voltados à segurança pública, saúde e educação. É uma grande conquista para as cidades e vai ao encontro de políticas públicas, principalmente para a população menos favorecida da região."


Luciano Almeida listou os desafios que a Região Metropolitana terá —como a gestão da crise de abastecimento de água—, solicitou ao governador a ampliação da capacidade do Hospital Regional para 100% do que o prédio foi projetado e pediu apoio do Estado na oferta de graduação em medicina na Faculdade de Odontologia de Piracicaba. "Não adianta ser uma ilha de prosperidade cercada de problemas. Quando todos os prefeitos se unem, vai ter uma interação econômica, de trabalho, de educação, dos equipamentos públicos e de saúde. Sendo mais eficiente com o recurso público e mais organizados em todos os planejamentos que façamos, isso com certeza vai gerar economia e melhor atendimento à população."


ANÚNCIOS - João Doria fez a entrega simbólica de vouchers do "Vale Gás" e anunciou que Piracicaba será a primeira cidade a iniciar, em 1º de julho, o novo programa de proteção social do Estado, que repassará a cerca de 100 mil famílias três parcelas bimestrais de R$ 100 para a compra de botijão de gás de cozinha. O governador também entregou vouchers a famílias de baixa renda para serem trocados por cestas básicas de 25 quilos e assinou a liberação de recursos para obras viárias em nove municípios da região e a pavimentação asfáltica de estradas.


No início da manhã, ele participou com o prefeito Luciano Almeida da inauguração da Escola Municipal de Ensino Infantil "Professora Roberta Eleutério Amaral", que integra o Programa Creche-Escola. A unidade, situada no número 1.500 da estrada Elias Gabriel da Silva, no bairro Itaperu, atenderá cerca de 150 crianças de 0 a 3 anos, sendo 104 já matriculadas.


Em seguida, Doria fez o lançamento da pedra fundamental do residencial Nova Suíça, que terá 676 unidades habitacionais e investimento de R$ 5,8 milhões do Estado e apoios do governo federal e da Prefeitura. Ao falar da vacinação contra a Covid-19, o governador reiterou a promessa de aplicar a primeira dose a toda a população do Estado maior de 18 anos até 15 de setembro.


Gilmar Rotta destacou a vinda dos recursos que contemplarão áreas como cultura e a recuperação de estradas. "Isso é muito importante, um meio de ajudar a população nessa retomada pós-Covid. Só com investimentos assim é que vão ser gerados emprego e renda e fazer com que Piracicaba e toda a região continuem crescendo como antes", comentou o presidente, que reforçou ao secretário estadual de Educação o apelo para transformar em tempo integral a Escola Estadual "Professor Elias de Mello Ayres".


"Recebemos hoje do governo mais investimentos, como a creche-escola no bairro Itaperu e o lançamento de moradias populares no Nova Suíça, que trazem uma qualidade de vida melhor e reforçam a importância da cidade como sede da Região Metropolitana. Piracicaba mostra a sua pujança e é reconhecida pelo governador pelo seu trabalho junto às cidades da região", completou Pedro Kawai.




Texto: Ricardo Vasques - MTB 49.918

Supervisão: Rodrigo Alves - MTB 42.583

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401


127 visualizações0 comentário