Buscar
  • Vereador Pedro Kawai

Prevenir para não remediar



A pandemia da Covid-19 nos trouxe muita perda, dor e prejuízo, mas também evidenciou ensinamentos importantes, alguns dos quais, infelizmente, ainda são negligenciados por nós, brasileiros. Uma dessas lições é a que reforça a importância da prevenção.


Afirmo isso, porque a prevenção possui vantagens incontestáveis. Para as organizações, por exemplo, todo investimento nesse sentido resulta em redução de riscos de acidentes e incidentes, possibilita o aumento da produtividade, amplia a credibilidade na imagem corporativa e, obviamente, reduz custos operacionais. No âmbito individual, a pessoa prevenida é aquela que investe uma parte do seu tempo no planejamento de suas ações diárias, de tal modo que seja possível prever com grande possibilidade de acerto, o sucesso e o fracasso de um projeto ou de uma atitude.


Ainda na faculdade, me lembro das aulas de Administração da Qualidade, que destacava grandes nomes que se dedicaram ao estudo dos processos produtivos, como Frederick Taylor, o pai da Administração Científica e Kiichiro Toyoda, fundador da montadora Toyota, e criador do conceito just-in-time, que prevê maior eficácia na cadeia produtiva, executando cada processo na hora certa, a fim de reduzir tempo e os custos operacionais. Tais princípios foram de grande importância para que eu pudesse compreender a lógica japonesa, na época em que vivi e trabalhei no Japão, exatamente na indústria automobilística.


Mas, apesar de todo avanço científico e tecnológico desde a Revolução Industrial e, mais recentemente, a partir do advento da Internet, ainda há quem ignore ou desconheça a relevância da prevenção, seja profissional ou pessoalmente. São exemplos, os casos de pessoas que deixam de realizar revisões periódicas em seus veículos; limpeza nas calhas dos telhados de suas casas, daqueles que não se preparam ou estudam para testes, provas ou processos seletivos e, dos que não têm a cultura de realizar exames de saúde, antes que a doença apareça.


Hoje, Piracicaba oferece uma grande oportunidade para muitas pessoas reverem suas posições em relação à prevenção, com a realização do “Novembro Azul: Um Olhar Azul para a Vida”, evento que tem como premissa, salvar vidas, através da prevenção de doenças como a diabetes e o câncer de próstata. Um exemplo de planejamento e união de dezoito instituições públicas, privadas e do terceiro setor que, juntas, estarão preparadas oferecer, gratuitamente, atendimento, solidariedade, dedicação e generosidade a quem comparecer ao estacionamento da Câmara Municipal, na manhã deste sábado, dia 6.


Prevenção: esta é a palavra-chave que traduz a importância que se deve dar à vida. Uma palavra conectada ao planejamento, à inteligência na gestão, ao desprendimento, ao abandono de convicções fúteis, vazias, egoístas e revanchistas, as quais correm a nossa sociedade, lotam os nossos postos de saúde e condenam à escuridão, instituições que poderiam brilhar e continuar iluminando as nossas vidas.


A negação e a burocracia têm um preço e a fatura chega, mais cedo ou mais tarde, razão pela qual, é melhor prevenir do que tentar remediar.


Pedro Kawai é vereador pelo PSDB e membro do Parlamento Regional da Região Metropolitana de Piracicaba

3 visualizações0 comentário