Buscar
  • Vereador Pedro Kawai

Palestra on-line discute a corrupção no Brasil

Evento foi promovido pela Escola do Legislativo nesta quinta-feira (4)


A Escola do Legislativo “Antônio Carlos Danelon – Totó Danelon”, da Câmara Municipal de Piracicaba, promoveu na quinta-feira (21) a palestra: “O problema do Brasil é a corrupção?”. Com direito a certificado de participação, o evento aconteceu de forma on-line, via Zoom e Youtube.


A atividade trouxe como principais pontos de abordagens as questões: A corrupção explica todos os males do Brasil? Mas o que é corrupção? Quem é suscetível a ela? Ela tem a ver com o caráter das pessoas ou com as estruturas e incentivos? Como podemos combatê-la?

Como facilitadores, estiveram presentes o professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), campus de Piracicaba, Adelino Francisco De Oliveira; o escritor e doutor em história social pela PUC-SP, Rafael Gonzaga e o doutor em Ciência Política pela USP e mestre em Economia Pública, Tiago C. Lazier. A conversa foi mediada pelo coordenador da Escola, vereador Pedro Kawai (PSDB) e teve a participação da diretora do órgão, vereadora Silvia Morales (PV) do mandato coletivo ‘A Cidade É Sua’, também participou.


Para Tiago Lazier, a democracia é uma questão fundamental para toda sociedade moderna contemporânea que necessita ser praticada. “É interessante observarmos que o elemento básico fundante da democracia, antes de pensarmos em deliberação e em tomada de decisões é o diálogo, algo que tem acontecido pouco”.


De acordo com o economista, o debate político sobre a corrupção é sempre muito central: “Dentro do Brasil, às vezes, parece que discutir política é discutir corrupção, mas não é bem assim. Em outros países democráticos, a corrupção nem sempre tem essa centralidade para o debate, claro ela aparece e é importante, nem sempre é tão central”, disse.


O professor Adelino de Oliveira ressaltou que, de um modo geral, a sociedade tende a reduzir ou mesmo a simplificar o significado da palavra corrupção. “Às vezes temos uma visão limitada do que é corrupção, além de uma tentativa de se naturalizar a corrupção, como uma dimensão natural das pessoas”, pontuou.


Ele ressaltou que a corrupção não é somente o desvio de dinheiro público mas, na verdade, o contraponto da ética. “Corromper é tirar a integridade de algo, então quando se tem um projeto de sociedade e esse projeto não se realiza, significa que esse projeto foi corrompido”, enfatizou.


Adelino de Oliveira explica que é possível saber que um projeto não é bom e que se desvia de uma visão integral de sociedade quando se faz uma leitura a partir do prisma da ética, palavra de origem grega que pode ser traduzida como “justiça”.


“Uma sociedade que produz pobres é uma sociedade do ponto de vista estrutural, corrupta e que produz injustiça. Se a corrupção é aquilo que destrói a ética, a pobreza é a expressão de uma sociedade que não consegue viver a dimensão da justiça”, ressaltou.

A íntegra da palestra pode ser assistida no vídeo:



Texto: Pedro Paulo Martins

Supervisão: Rodrigo Alves - MTB 42.583

2 visualizações0 comentário