Buscar
  • Vereador Pedro Kawai

Diversidade sexual e legislação LGBTI são temas de palestra

Evento foi promovido pela Escola do Legislativo nesta terça-feira



A Escola do Legislativo, da Câmara Municipal de Piracicaba, promoveu, nesta terça-feira (14), o curso de formação de tema "Diversidade sexual e legislação LGBTI". Com o objetivo de fornecer formação sobre conceitos da Diversidade Sexual, o evento foi promovido de maneira on-line, via plataforma Zoom.


Participaram a diretora da Escola do Legislativo, vereadora Silvia Morales (PV), do mandato coletivo A Cidade É Sua; o coordenador da Escola, vereador Pedro Kawai (PSDB) e, como palestrante convidado, o presidente do Conselho Municipal de Políticas para a População LGBT, Anselmo Figueiredo.


“Não podemos esquecer que a sexualidade é tão antiga quanto a natureza humana. As suas diversas formas de expressões também são antigas e nem sempre sofreram as mesmas restrições que hoje e, quando falamos de sexualidade, não estamos falando somente de relações sexuais”, ressaltou.


De acordo com Anselmo, a sexualidade humana é composta por vários fatores, como a afetividade, emoções, masculino e feminino, relações de gênero, corpo, autoestima, identidade, sexualidade, subjetividade, comportamentos/papéis sociais, orientação sexual, identidade de gênero, expressões de gênero, namoro, caricias, relações sexuais, amor, felicidade, desejo, prazer, questões culturais, e tantos outros pontos que compõem a sexualidade de um indivíduo.


“Nós temos sempre que lembrar que estamos falando de seres humanos, que possuem todas essas características e fatores que vão interferir e influenciar a forma como irão se expressar sua sexualidade”, disse.


Anselmo explicou que orientação sexual significa por quem sentimos desejo de nos relacionarmos sexual e amorosamente. É a direção espontânea do desejo afetivo-sexual, que pode ter como objeto pessoais do sexo oposto, do mesmo sexo ou ambos. “É importante lembrar que orientação sexual não é uma opção. A palavra “opção é sinônimo de escolha. Não se trata de opção”, enfatizou.


Dentro da diversidade sexual, ele explica ainda as diferentes expressões como a heterossexualidade: que diz respeito ao desejo afetivo-sexual por pessoas do sexo oposto, a homossexualidade: relacionada ao desejo afetivo-sexual por pessoas do mesmo sexo, a bissexualidade: que é o desejo afetivo-sexual por pessoas de ambos os sexos e a pansexualidade: desejo afetivo-sexual por pessoas de todos os gêneros e sexos.


A identidade de gênero, segundo Anselmo Figueiredo, é formada ao longo da vida, por meio de imagem física, de como a pessoa é tratada e, principalmente, de como ela se sente. Refere-se a maneira como alguém se sente e apresenta para si e para os demais como homem ou mulher, ou ainda uma mescla de ambos, independente do sexo biológico. “Quando falamos de identidade de gênero, não estamos falando só de pessoas trans e travestis, mas falamos de todas as pessoas. Todos nós seres humanos temos uma identidade de gênero”, disse.


A palestra foi acompanhada por inscritos, via Zoom e YouTube. A íntegra pode ser conferida clicando neste link.




Texto: Pedro Paulo Martins

Supervisão: Rodrigo Alves - MTB 42.583

4 visualizações0 comentário