Buscar
  • Vereador Pedro Kawai

Anexo à UPA do Piracicamirim eternizará o nome de Vilson Mileski

Projeto de lei é de autoria dos vereadores Pedro Kawai e Silvia Morales.


Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946

O papel que Vilson Mileski teve na saúde em Piracicaba ficará eternizado na denominação do anexo à UPA (unidade de pronto-atendimento) do Piracicamirim. De autoria do vereador Pedro Kawai (PSDB) e da vereadora Silvia Morales (PV), do mandato coletivo A Cidade É Sua, o projeto de lei 197/2021 foi aprovado em duas discussões na noite desta segunda-feira (6), quando foram realizadas a 50ª reunião ordinária e a 40ª sessão extraordinária.


Nascidos em 21 de agosto de 1969, em Laranjeiras do Sul (PR), Vilson migrou para Piracicaba no final de 1985, quando deixou o seminário para se formar em técnico de enfermagem. Como funcionário da Prefeitura, trabalhou no antigo posto de saúde central, na UPA da Vila Cristina e na Central de Ambulâncias, terminando a carreira no Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).


"Foi durante um dos deslocamentos efetuados pelo Samu que Vilson conheceu sua esposa, a médica Letícia Helena Castilho Abe, com quem constituiu família", lembram Kawai e Silvia, citando os filhos do casal: Gabriel, Maria Eduarda e Geovana.


Em razão da paixão pela área jurídica, Vilson tornou-se bacharel em direito, pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e, como advogado, participou de diversos movimentos sociais ligados à habitação popular, como o projeto "Habitat para a Humanidade Brasil", de combate às desigualdades.


"Em momento algum Vilson deixou de contribuir com a área de saúde, exercendo dupla jornada, buscando sempre atender aos interesses da população e dedicando-se, inclusive em seu escritório, a atender os profissionais de saúde que, por qualquer motivo, tivessem necessidade de buscar a Justiça", comentam Kawai e Silvia.


Vilson morreu em 25 de maio de 2021, aos 51 anos, em consequência da Covid-19. "Seu falecimento precoce foi uma grande perda para todos que, de alguma forma, puderam conviver e compartilhar a vida ao seu lado. Sua morte não será em vão e seus atos estarão sempre na memória da população piracicabana, a quem tanto ajudou. Ele representa e simboliza todos os profissionais da área da saúde que perderam suas vidas no combate à pandemia da Covid-19, bem como aqueles que ainda se dedicam na luta diária contra esse vírus que ceifou milhares de vidas", acrescentam os autores do projeto de lei.


Na tribuna, nesta segunda-feira, Kawai e Silvia destacaram a figura de Vilson. "A maioria de nós conheceu ele, profissional da mais alta competência, que se entregou de corpo e alma aos problemas de saúde da nossa cidade e, principalmente, da Covid. Para vocês terem uma ideia da força e do carisma desse ser humano, foi feito um abaixo-assinado com quase 800 assinaturas em favor deste projeto. É uma alegria muito grande reconhecer um profissional da saúde como o Vilson", comentou Kawai.


"O Wilson era um grande amigo, de juventude. Eu o conheci na década de 1990 nos mutirões da habitação. Ele era um defensor das causas sociais. Faço questão de estar junto. Estamos prestando essa pequena homenagem para deixar o nome dele nesse lugar tão especial. Ele trabalhou tanto tempo na Saúde e no Samu e militava em várias áreas. Quando recebemos a notícia da morte, recebemos com muita tristeza", disse Silvia.




Texto: Ricardo Vasques - MTB 49.918

Supervisão: Rodrigo Alves - MTB 42.583

Imagens de TV: TV Câmara

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Lembro-me quando, pela primeira vez, trabalhei na Festa das Nações. Tinha 12 anos e, com meu pai e irmã, ajudei na montagem da barraca japonesa. Limpava e servia as mesas e varria o chão. Me sentia im